A medicina esportiva lida com a prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação de lesões sofridas durante a atividade atlética. O objetivo do tratamento é curar e reabilitar a lesão para que os pacientes possam retornar às suas atividades favoritas rapidamente. Mas devido ao uso frequente, desgaste e risco de quedas ou acidentes associados com as atividades esportivas, os atletas são muitas vezes suscetíveis a lesões ortopédicas (como fraturas, lesões musculares, tendinosas e ligamentares) e precisam se recuperar logo para retornar à sua prática. Aí a medicina entra com o desenvolvimento de técnicas modernas como a artroscopia.

Atividades distintas colocam áreas diferentes do corpo em maior risco de danos ou lesões, por isso é importante tomar as precauções necessárias para se proteger durante a prática de esportes. O tratamento para estas condições pode envolver cirurgia, imobilizações, fisioterapia e repouso. Dentre as cirurgias, a artroscopia pode entrar como método de diagnóstico ou de tratamento.

Tal como acontece com uma equipe de esportes, existem muitos médicos que trabalham juntos para ajudar o paciente a recuperar o máximo de uso do membro ferido ou articulação afetada. Os membros da equipe de saúde são tipicamente médico clínico, cirurgião ortopédico (que pratica a artroscopia), nutricionista, fisioterapeuta, psicólogo e o educador/preparador físico.

Os médicos que têm título de especialista do esporte têm treinamento especializado no diagnóstico, tratamento e prevenção de lesões esportivas e podem ajudar os atletas a retornar às suas atividades favoritas o mais rápido possível através dos tratamentos mais avançados e minimamente invasivos disponíveis. É aí que entra a artroscopia.

A artroscopia

Artroscopia é um procedimento minimamente invasivo que permite aos médicos diagnosticarem e tratarem lesões articulares e doenças através de pequenas incisões na pele. Muitas vezes é realizado para confirmar um diagnóstico feito após um exame físico e outros testes de imagem, como ressonância magnética, tomografia computadorizada ou raios-X. Durante um procedimento artroscópico, uma fina luz de fibra óptica, lente de aumento e câmera de televisão minúscula são inseridos na área do problema, permitindo que o médico examine a articulação em grande detalhe.

Para alguns pacientes é então possível tratar o problema utilizando esta abordagem ou com uma combinação de cirurgia artroscópica. Lesões esportivas são muitas vezes reparáveis com artroscopia. As lesões ligamentares no joelho são frequentemente reparadas desta maneira, pois os mesmos são intra-articulares.

Outras lesões potencialmente tratáveis incluem degenerações e lesões condrais de cartilagem ou ligamentos, revestimento das articulações inflamadas, síndrome do túnel do carpo, ruptura do manguito rotador e osso solto / corpo livre ou cartilagem. Existem também as cirurgias endoscópicas que pela mesma técnica ajudam de forma minimalista de tratar lesões e problemas que não são articulares.

Por ser minimamente invasiva, a artroscopia oferece muitos benefícios ao paciente em relação à cirurgia tradicional:

– Menos sangramento durante a cirurgia
– Menos cicatrizes
– Incisões menores
– Recuperação mais rápida e retorno às atividades regulares
– Reabilitação mais rápida e confortável

A artroscopia deve ser indicada individualmente para cada paciente. Seu médico irá discutir as opções de diagnóstico e tratamento que são melhores para você. Cada caso é um caso.

FONTE: GLOBO.COM