JOELHO

A função do joelho é absorver, transmitir e redirecionar forças no membro inferior. Sendo assim o tratamento das disfunções desta articulação tem como objetivo a restauração da função como um todo. Uma das opções de tratamento para as lesões no joelho oferecidas na Clinica é o PRP que é pouco invasivo e de ótimos resultados.

AS PRINCIPAIS PATOLOGIAS DO JOELHO SÃO:

ARTROSE

Na artrose primária a origem da dor é desconhecida e ela ocorre principalmente os pacientes idosos devido ao desequilíbrio nos processos metabólicos da cartilagem.

Na artrose secundaria a origem da dor pode ser causada por sequelas de lesões menisco ligamentares, fraturas ou infecção.

O diagnóstico é feito por radiografias simples e panorâmicas.

Os tratamentos podem ser:

1. Medicamentoso como por exemplo analgésicos orais, anti-inflamatórios ou colágeno
2. Cirúrgico através de artroscopia, osteotomia ou artroplastia total (prótese)
3. Minimamente invasivo com infiltrações de ácido hialurônico associado ou não ao PRP (Plasma Rico em Plaquetas)
4. Fisioterapia para melhora da dor e do invólucro muscular

LESÕES LIGAMENTARES

Os ligamentos cruzados anterior (LCA) e posterior (LCP) são os principais responsáveis pela estabilização no sentido ântero posterior do joelho e auxiliam na estabilização medial e lateral.

A metade dos pacientes que apresentam lesão do LCA não produzem hemartrose e, portanto, a ressonância magnética é importante aliada nos diagnósticos de lesões ligamentares.

No paciente com suspeita de lesão ligamentar, os testes de gaveta anterior, Lachman e pivot-shift podem ser positivos.

A ressonância magnética pode ser solicitada para a confirmação do diagnóstico.

Os tratamentos mais adequados podem ser:

  • Conservador através de mudança de atividades e um rigoroso programa de reabilitação
  • Artroscopia com retensionamento do LCA nas lesões parciais, associada a PRP
  • Reconstrução ligamentar cirúrgica
LESÕES DE MENISCOS

Os meniscos são fibrocartilagens com formato semilunar que cobrem cerca da metade a 2/3 da superfície articular da tíbia. As principais funções do menisco são:

  • Amortecer o impacto entre o fêmur e a tíbia
  • Aliviar a pressão sobre a cartilagem articular
  • Aumentar a área de contato femuro tibial
  • Auxiliar na nutrição da cartilagem
  • Auxiliar na estabilização

Uma vez feito o diagnóstico, os tratamentos podem ser:

  1. Conservador
  2. Ressecção do fragmento lesionado por artroscopia
  3. Sutura da lesão
  4. Infiltração de PRP
TENDINOPATIAS

Tendinite Patelar
É a inflamação do tendão patelar também conhecida como joelho do saltador.
É causa frequente de dor na face anterior do joelho ocorrendo geralmente por excesso de treino ou inadequação deste.
O paciente apresenta dor que se manifesta durante a atividade física ou quando o treino acaba. Com a falta de tratamento a dor pode ser constante independente da atividade.
O tratamento pode ser medicamentoso, repouso, com fisioterapia prolongada e até infiltração de PRP visando a regeneração do tecido do tendão.

Tendinite Quadriciptal
É uma inflamação do tendão quadriciptal que também causa dor anterior no joelho porém é bem menos comum que a tendinite patelar. Ocorre por sobrecarga no tendão que geralmente é tratada com repouso e fisioterapia.

Síndrome do atrito da banda iliotibial
A irritação da banda iliotibial ocorre por atrito da mesma com o epicôndilo lateral do fêmur, causando dor lateral aguda no joelho.
Afeta principalmente os atletas corredores de longa distância e ciclistas.
O diagnóstico é feito pelo exame físico e história do paciente. O tratamento consiste em repouso, medicação analgésica e fisioterapia.

Tendinite da “Pata de Ganso”
É a inflamação dos tendões flexores do joelho que se inserem na face medial do mesmo.
São fatores predisponentes para essa tendinite: treino excessivo, encurtamento dos isquio-tibiais, treino incorreto e aumento da demanda esportiva entre outros.
O paciente apresenta dor medial no joelho ao subir e descer escadas, dor a palpação local, dor ao passar da posição sentada para em pé, edema local e dor ao caminhar.
O tratamento indicado é gelo local, analgesia, fisioterapia, repouso e avaliação das atividades físicas.

CONDROMALACIA PATELAR

A Condromalácia ocorre por alteração da cartilagem patelar relacionada à instabilidade e também por motivos mecânicos ou anatômicos.
O diagnóstico é clínico e pode ser confirmado pelo exame de ressonância magnética do joelho.

Existe uma classificação da lesão do Grau I ao Grau IV,  variando de um amolecimento da cartilagem até uma lesão profunda que pode atingir o osso subcondral.

O tratamento proposto inclui o uso de medicamentos (colágeno para “alimentar” a cartilagem), mudança de exercício, fisioterapia, infiltrações de Ácido Hialurônico e PRP e nos casos resistentes pode-se indicar a  artroscopia cirúrgica.